sexta-feira, 21 de março de 2014

Assim é meu Amor


            Como um tronco seco, onde não mais sobe a seiva.
            Uma floresta que não florescera na primavera, pois virou deserto.
            Assim é meu amor.
            O sentir do impacto no peito ao parar o coração.
            A verdade que deixa o mais simpático e forte dos homens melancólico.
            Assim é meu amor.
            Como o pássaro que com o tempo a vida se esvai, e duro no chão, não voa mais.
Asteroides que se dilaceram e se fragmentam sem ao menos tocar a terra.  
Assim é meu amor.
            Como a luta eterna entre bem e mal, que cansa o pensador.
            E como quando o homem descobre que nunca foi feliz integralmente.
            Assim é meu amor.
            Mas também, como o tronco seco que foi usado para fazer fogo e ascender luz e levar calor.
            Como uma miragem que faz do deserto uma doce ilusão.
            O coração, que redivivo, volta a bater.
            Como a nova esperança que traz de volta as forças perdidas e a alegria dos homens de virtude.
            A fênix que das cinzas ressurgiria, rasgando o ar em fogo com seu voo ascensional.
            Aqueles asteroides que quando vinham deixavam seu rastro de luz por entre as nuvens.
            Como quando esta luta acaba com a vitória do racional.
            Como num momento de felicidade.

            Assim também é meu amor.