domingo, 27 de abril de 2014

Poesia Parcial ao Ente Humano

Conhecer o escuro
Elogiar a loucura
Desprezar a verdade
Viver a tortura

Criticar o “mal”
Desprezar o “bem”
Julgar todo ente
Perdoar a ninguém

Esmerar suas posses
Como sendo eternas
Entregar-se a avareza
Agarrar em suas pernas

Cancelar os deveres
Não sentir pudor
E acima de tudo
Apelar ao amor

Assim vive o homem
Assim faz sua vida
Aquele que não muda
Tem duvida da saída

Feliz é aquele
Que da mocidade
Desprende de tudo

E busca a verdade